Oxente Network Rede de blogs oxente.org

10Oct/11Off

GVT TV – Analise

A GVT está lançando seu novo produto, Televisão por Assinatura em Alta Definição, creio eu sendo a ultima telecom a entrar no mercado, já que alem da SKY que não tem telefonia, NET, Embratel, Telefonica e Oi já estão oferecendo este tipo de produto. Porém a GVT veio com um diferencial em seu produto, seu sistema é um sistema híbrido composto por DTH (Via Satélite), DTT (Antena Digital) e IPTV. Apesar de não ter sido lançado oficialmente até o momento que escrevo este post, a GVT já está comercializando o seu produto e o meu foi recentemente instalado. Segue então uma pequena analise que fiz de como funciona o sistema da GVT.

Os equipamentos

PowerBox
A Sagecom produziu para a GVT um roteador chamado PowerBox, este roteador vai ser usado com todos os clientes da GVT que forem usar o sistema de TV da GVT, assim sendo você pode guardar o seu roteador dsl na caixa.

Este PowerBox é um produto bem completo, ele é um roteador ADSL/VDSL/FTTH assim se você tiver de 3mbps a 100mbps da GVT você vai usar este PowerBox.

Ele também tem Wifi, e muito bma por sinal, eu estava usando meu LevelOne e antes do LevelOne eu estava usando o Dlink que a GVT te dar quando assina 15mbps, o Dlink tinha um Wifi triste, o roteador ficava na sala e no quarto o sinal wifi ficava 30% as vezes caia, o LevelOne ainda segurava melhor mas tinha problema com celulares com android. O PowerBox eu fiz o teste e nos quartos está 100% e estranhamente eu fui no térreo do prédio (moro no 5o andar) e meu iPhone ainda estava conectado nele.

O PowerBox tem uma porta WAN também, isso é um sinal que a GVT pode ampliar seu serviço de TV para quem não tem internet GVT, porém no menu do PowerBox não tem opção de configurar esta Wan.

Tem uma conexão coaxial chamada HPNA no PowerBox, e está conexão que o PowerBox se comunica com o Decoder. Nele trafega dados de informações dos canais,  dados do seu pacote (não tem cartão tipo Sky), e os videos sob demanda, resumindo esse e o IPTV.

Nos Leds do PowerBox você pode ver também que tem um Telefone, no manual do mesmo fala que é para VoIP, só que não tem menu de configuração do mesmo, como a GVT tem o serviço de Voip VONO pode ser que este PowerBox vá usar algum recurso da VONO no futuro.
 
Finalizando ele tem 4 portas GIGAETHERNET, isso mesmo 4 portas GIGA, quando liguei no PC fiquei surpreso quando vi lá 1Gbps, sendo que todos os roteadores que tive possuíam porta a 100mbps, e quando eu queria transferir algo muito grande do notebook para o PC eu usava um cabo cross entre os dois, agora isso já era, minha rede cabeada em casa agora é GIGA :D.

Adaptadores e Decoder

Uma coisa que não curti desse sistema da GVT é que tem muito cabo e muita conexão, eu fiz um diagrama para mostrar como que é ligado todo o sistema para você simplesmente assistir TV, A GVT instala junto com a antena DTH (Satélite) uma antena DTT para pegar os canais digitais locais, eu vi uma vantagem nisso porque no meu prédio já tem uma antena DTT porém só pega 4 canais, com a antena da GVT apareceu 15 canais DTT, Band HD por exemplo não pegava aqui.
Eles no topo do prédio juntam o sinais do DTT com o DTH com um adaptador e desce um cabo unico com os dois sinais, quando chega no apartamento o cabo junta novamente com outro cabo que vem do PowerBox através de outro adaptador somando os sinais DTT/H com o sinal HPNA, e este único cabo composto de 3 sinais vai até o decoder, porém quando chega no decoder eles colocam um separador e separa os 3 sinais e ligam eles em 3 portas coaxiais do decoder.
Eu me pergunto por que a GVT não pediu pra Sagecom colocar esse separador já internamente no decoder, pois ficou um negocio feio 3 cabos coaxiais no decoder, sem falar que esses cabos coaxiais são um saco de organizar e esconder.
 

Instalação

Eu gosto muito do serviço e do atendimento da GVT, quando pedi pela primeira vez fiquei surpreso que falei com apenas uma atendente para fazer a solicitação do serviço, o técnico que foi instalar passou toda a fiação no apartamento e só saiu quando o telefone e a internet estavam prontamente funcionando. Geralmente você tem que falar com mais de 5 pessoas para fazer uma solicitação e o “instalador” não quer ter muito trabalho só quer plugar o modem e pronto. Porém com a TV por assinatura tive minha primeira dor de cabeça com a GVT.

Os técnicos quando vieram (dois) já demonstraram falta de conhecimento no que iriam fazer, até admitiram que eu era a primeira instalação deles, e para piorar eles vem mal equipados, não tinham o equipamento de localizar o satélite, uma conexão que une o DTH com o DTT e a furadeira deles estava quebrada. Por sorte deles eu sou uma pessoa paciente, e não era culpa deles que a empresa não treinou adequadamente e nem os equipou, e também eu tenho uma furadeira em casa que emprestei para eles efetuarem a instalação. Eles até que internamente fizeram um bom trabalho, passaram os cabos, crimparam tudo até meus cabos da antena interna do prédio que tinha uns conectores fuleiros. Só que na hora de ligar o powerbox e o decodificador eu percebi que ele não sacava como o equipamento funcionava, então peguei o Manual do Técnico, que eles andam, e fui estudar o tal equipamento.

A instalação demorou dois dias, pois por causa da falta do equipamento de localizar o satélite os técnicos ficaram esperando parados o dia todo, até o supervisor aparecer com o tal equipamento, ele apareceu no primeiro dia, já umas 18h escuro e chovendo e para melhorar o equipamento estava sem bateria, foi quando ele me prometeu que no dia seguinte (Sábado) os técnicos iriam terminar o serviço e iriam equipados. Só que no Sábado eles apareceram no horário combinado, só que sem o equipamento, resumindo adiantou nada. Mais uma falha da GVT porém agora do supervisor que não faz o que promete. os técnicos trocaram a antena de local e ficaram 2 horas esperando outros dois técnicos virem com o tal equipamento.

Quando fomos tentar ligar, depois da antena prontamente apontada para o satélite, o sistema não funcionava, lendo o manual e na internet, enquanto eles coçavam a cabeça, vi que o decodificador tinha uma porta RJ45 e então liguei ele no roteador e ai funcionou, porém ele não foi feito para funcionar assim, um cabo coaxial já saia do roteador (powerbox) e ligava no decodificador, e era para passar o sinal HPNA (IPTV) por esse cabo e não pelo RJ45, depois de fazer uns testes descobri que o técnico tinha ligado os cabos invertidos no adaptador que junta o HPNA com o DTH+DTT. Depois de ligar os cabos corretamente o serviço começou a funcionar.

Recursos

A TV por assinatura da GVT vem com alguns recursos novos que as outras operadoras ainda não tem e outros normais comum em TV por assinatura.

  • O Guia: O guia de programação da GVT é bem comum, mostra uma grade de programação normal como os outros guias. porém o da GVT é EXTRAMAMENTE lento, e as vezes trava tendo que desligar o aparelho e ligar novamente, um saco, espero que melhorem isso depois. O guia é acessado pela web mas não entendo porque é tão lento, pois o video on demand funciona mais rápido que o guia.
  • Idiomas e Legendas: Todo canal tem opção de trocar idioma e colocar legenda, mas nem todo programa tem dois canais de audio e NENHUM programa tem Legenda (Não tenho Telecine para testar), e um recurso morto por enquanto. Pelo menos ainda da para ver FX com o audio original, porém sem legenda.
  • PPV: O PPV da GVT TV é resumindo ao PFC, pois os filmes são vendidos no Video On Demand, não tendo canais PPV como as outras operadoras.
  • Video On Demand: Este e o novo sistema da GVT, ao invés de comprar o filme e ele ficar disponível para você por uns dias passando toda hora no mesmo canal, no Video On Demand, você assiste a hora que quiser, e o melhor pode até gravar se tiver o DVR da GVT, o filme e visto em tempo real através da internet, eu assisti um filme em HD para testar e o filme passou todo sem apresentar problemas POREM POREM POREM, o sistema ainda tem muitos problemas, como disse eu assisti o filme, mas para começar foi um parto, as vezes ele não carrega e você em que ficar insistindo até ele carregar, os trailers também (quando estão disponíveis) so carregam quando querem, mas passam sem travadas quando começam. Digamos que o Video On Demand da GVT está com um problema no motor de partida. A GVT disponibiliza diversos Filmes, Shows, Documentários, Desenhos, Seriados, e alguns deles de graça (são poucos mas já quebra o galho).
  • Outra Vez: Na verdade este e um “recurso” novo, mas na verdade é o Video On Demand também so que ele lista programas que passaram recentemente e ele disponibiliza de graça para ver novamente.
  • Interatividade: Falaram que ia ter um monte de coisa neste interatividade, como está no começo vou dar um refresco, até agora temos como ver o clima pela TV e o Twitter, espero que tenha Youtube logo :D
  • DVR: Este eu não pude testar pois a GVT ainda não ofereceu, ele e um aparelho com 500GB que você pode gravar seus programas inclusive remotamente, tipo quero ver um seriado e não vou esta em casa, vou no site da GVT e programo para gravar para mim. Com certeza ela vai cobrar o aluguel desse trem.
  • Busca: A GTVTV tem um sistema de busca, e bem util mas precisa ter mais filtros, mas e bom se você quer buscar por exemplo onde vai passar um jogo do seu time, ele faz a busca.

Fiz uns vídeos mostrando alguns desses recursos e também como é lento os menus da GVT sorte nenhum travou enquanto eu gravava mas geralmente trava segue abaixo.

Canais e Pacotes

Super HD
26 Canais pagos
5 Canais HD
Preço R$ 59,90
Discovery Kids, Cartoon Network, Disney Channel, Disney Júnior, SporTV, SporTV2, Discovery Channel, History Channel, National Geographic, Futura, Globosat HD, Multishow HD, Viva, GNT, Multishow, E!, Discovery Home & Health, Bem Simples, VH1, Glitz, Concert Channel, Universal Channel, Warner HD, Sony HD, A&E, FOX, TNT HD, Globo News, e Record News.

Ultra Hd (O que eu assinei)
45 Canais pagos
9 Canais HDs
Preço R$ 89,90
Disney XD, Nickelodeon, Nick Jr, Boomerang, ESPN, Animal Planet, Discovery Travel & Living, Fox Life, Fox/NatGeo HD, VH1 Mega Gits, AXN HD, FX, Liv, Space HD, Cinemax, Canal Brasil, Megapix HD, Bloomberg, e BBC World News.

Ultimate HD (Grátis mais um ponto de acesso)
72 Canais pagos
14 Canais HDs
Preço 129,90
Tooncast, ESPN Brasil, ESPN HD, Band Sports, Esporte Interativo, Discovery Turbo, Speed, Discovery Science, Biography Channel, Discovery HD Theather, NatGeo Wild HD, truTV, TLC HD, VH1 HD, Sony Spin, TCM, MGM, Studio Universal, Band News, CNN International, NHK, SIC Internacional, Canal de las Estrellas, RAI, TV5 Monde, KBS World, e DW-TV.

Resolução

Um problema grave e chato que a GVT TV tem é a resolução dos canais SD, geralmente os canais SD são exibidos na resolução natural deles, tipo se um programa foi gravado em 640×480 ele vai ser mostrado nessa resolução, resultado fica um quadradinho no meio da sua televisão Full HD. O certo seria ele esticar a imagem para toda a TV, porém as vezes depois de ficar fuçando nas configurações ou até sozinho ele faz isso e os canais SD são esticados, mas sempre que desliga e liga o aparelho ele volta ao normal.
Notei que as vezes se você desligar o decoder sitonizado em um canal HD ele não perde a configuração “mágica” quando você religa, mas geralmente ele volta bugado e você tem que ficar ajustando até magicamente ele esticar os canais SD. Os canais HD assim como os canais abertos HD são todos em 720p, os filmes no video on demand em HD também, os filmes em SD no video on demand tem o mesmo problema dos canais SD, depende da mágica.
Tem uma opção de resolução para ficar Letterbox ou PanScan, mas isso só serve pros canais SD, se você escolher alguma dessas opções para todos os canais os canais HD vai ficar passando da Tela.

Considerações Finais

A GVT tem um ótimo produto para o mercado, mas tem com urgência que resolver os problemas como o treinamento do pessoal que faz a instalação, equipa melhor sua equipe, melhorar o menu do decoder, o guia e lento D+ as travadas da vontade de jogar o controle pela janela, melhorar também o video on demand é o atrativo da GVT TV e tem problemas e pra finalizar o problema da resolução dos canais SD coloca ele para fazer por padrão upscaling para a resolução da tv do cliente, e não somente por um método obscuro que não sei qual é.
Eu já tive NET e Sky, e pelo preço e os canais dos pacotes e recursos (PowerBox GIGABIIIT) ainda acho que a GVT TV está ganhando, falta somente melhorar os problemas, está começando agora espero que tenha um foco nisso.

Notas

Instalação: 3
Qualidade de Imagem HD: 9
Qualidade de Imagem SD: 6
Qualidade do Som: 8
Menu: 4
Variedade dos Canais: 8
PPV/Video on demand: 8

19Jan/11Off

VMware vCenter Converter – Migração para maquina virtual sem problemas.

Esses dias chegou um servidor novo aqui na empresa, um DELL T710 com 16GB RAM e dois Xeon Quad-core. e dois HD SAS de 70GB. Como nosso storage ainda não chegou eu fiquei com vontade de já começar a implementar a estrutura do VMWARE assim como era no ITEC. Como só tinha 70GB de disco (pois coloquei em RAID 1) coloquei um disco SATA de 1TB no servidor :D e instalei o vSphere (ESX 4.1) neste servidor.


Depois de instalado fui testar a ferramenta da Vmware, o VMware vCenter Converter para converter maquinas físicas e virtuais do Hyper-V para o ESX. Quando começamos a usar VM no ITEC no passado, eu tentei usar esse converter, mas nunca consegui fazer uma conversão que prestasse.
Porém desta vez foi diferente. Primeiro eu tentei com o webserver, Slackware 64bits 13.1. Não tive sucesso em instalar o converter que é 32bits. Eu poderia ter convertido esse servidor para multilib e assim fazer a migração, porém foi mais fácil criar uma maquina virtual nova, instalar um slackware simples, fazer uma copia do HD do servidor web em .tar e jogar por cima da VM e reboot. Pronto (Linux facilita d+ aff :D).

Com os servidores windows foi diferente em todos usei o converter e por incrível que pareça a migração foi um sucesso, o tempo de converter e migrar durava de 30 a 60 minutos por maquina, e eu migrei de três diferentes formas para testar.

Maquina Física para VMWARE, converte uma maquina física diretamente para o ESX, despois e so ir no VM ligar a maquina, configurar a rede e em alguns casos re-ativar o windows, essa conversão é a quente, com a maquina funcionando.

Maquina Virtual Hyper-V para VMWARE método 1, neste método eu faço a conversão e migração a quente, é o mesmo procedimento da maquina física, instala o converter conecta no ESX e manda bala.

Maquina Virtual Hyper-V para VMWARE método 2, neste método eu instalo o converter no servidor do Hyper-V e conecto nele pelo converte escolho a maquina e conecto no ESX e mando bala, porém essa migração é a frio pois o converter precisa que a maquina do Hyper-V esteja desligada.

Converti diversos servidores, entre eles servidores de Domínio, AD, Fileserver. Tudo sem problema.

   
Oxente.org